Título Original:  Desperation


Páginas: 688



Autor: Stephen King


Editora: Objetiva



Tempo de leitura:  Duas Semana


Nota:   





Heeey !

Eu sou uma grande fã do King. Ele é o mestre do terror na minha concepção. Só ele para me fazer ler livro edição de bolso, não sou muito fã,  mas por ele comprei três livros nessa situação. Love, não foi um livro que me agradou mas Desespero me arrancou suspiros de medo e pavor.

Um gato espetado numa placa da Rodovia 50 - uma das mais solitárias dos Estados Unidos - revela que nem sempre é fácil chegarmos ao nosso destino. O professor Jackson e sua esposa, a família Caver e o escritor Jonh Marinville sabem disso. O trajeto até a cidade de Desespero indica que a viagem será sombria e assustadora. Afinal, ao longo deste insólito caminho existe Collie Entragian, um louco disposto a fazer das suas palavras a própria lei. Quem conseguirá sobreviver? Este é o ponto de partida do novo romance de Stephen King, "Desespero".A idéia para este romance surgiu no melhor estilo "King". O autor estava indo para Nevada de carro. No trajeto, passou por uma pequena e típica cidade americana que lhe pareceu completamente abandonada. Imediatamente pensou: "Estão todos mortos. Quem os matou?" A resposta veio rápida e delirante como só a mente de King poderia supor. "O sherife", imaginou. Aqui tem uma história", concluiu. "Desespero" nasceu desta forma. O insight de um gênio da literatura do terror numa estrada solitária .Neste romance, o grande mestre descreve a luta apocalípitca entre Deus e o demônio que acontece na pequena cidade de Desespero. O terrível personagem Entragian é apenas uma ponta visível de um terror que tem longos e poderosos tentáculos. O confronto é cruel e literalmente desesperador.... Prepare o seu fôlego e embarque nesta trama alucinante do mestre King.

Outras capas:





Quando se olha apenas para o livro confesso que surge certo medo de começá-lo e não conseguir dar continuidade com a leitura. Anteriormente tinha me aventurado a ler Love do mesmo autor e não consegui terminar. A história era maçante e chata, todavia em Desespero após engatar na leitura, não consegui parar.

Stephen King ganha nas descrições. Os livros que li dele são cheios de descrições, que hora são demais e hora de menos, mas confesso que é isso que assusta.rror  Se ele escrevesse sobre uma meia fantasma sem dúvida eu não dormiria por isso. Causar terror usando apenas palavras é uma característica marcante para o King.

Narrado na terceira pessoa a história gira em torno de algumas personagens específicas. Como centro desse terrível terror temos a família Carver, o casal Jackson, o Velho Billingsley, o escritor John Marinville e seus assistentes Steve e sua carona Cynthia. O ponto que os une é que todos estavam passando pela rodovia 50 quando foram aprisionados pelo sádico policial Collie Entrangian na cidade de Desespero.

Uma boa dica é (1) de maneira alguma, jamais, se hospedar, passar de longe, passar de perto, tentar meter o bedelho, imaginar que acaba na cidade de Desespero (2) nunca contrariar o policial Collie, vai ser melhor para sua saúde (3) não ignorar os coiotes e nem quais quer sinal sobrenatural.

Depois que se engrena na leitura o livro dá a impressão de ser menor, após ultrapassar a página 100 onde as histórias das personagens deixam de ser contadas separadamente a narração engrena para a verdadeira trama onde tudo, absolutamente tudo, pode acontecer.

O livro não é o melhor do King mas não é decepcionante. Para quem gosta do gênero vale apena se aventurar em Desespero e ão vai se arrepender. Obviamente o livro é de arrepiar, uma guerra sobrenatural no qual pessoas inocentes estão no meio e confesso que os personagens por quem torci fora David e Mary.

King sempre coloca os dois lados do bem e do mal. Collie é o próprio demônio (do qual não vou dar muitas informações por conta de serem spoiler) como contra ponto David fala com Deus e descobre que o próprio é cruel, mas amoroso. O mal e o bem se enfrentam onde demônios podem se apoderar de pessoas e matar inocentes.

Todos as personagens dos livros são bem distribuídas e não são desnecessárias. King se mostra religioso com todo o dilema "Deus é cruel" e coloca a fé em um garoto jovem do qual até mesmo os leitores duvidam sobre sua fé inicialmente.  

A linguagem não é a mais pura, muito pelo contrário. Existe vulgaridade na escrita e sinceramente é muito engraçado algumas das vezes. O modo como algumas falas são promíscuas e vulgares, e arrancam risadas (mesmo que não seja um livro necessariamente com humor, talvez muito humor negro). E tudo isso constrói a trama deixando-a impecável.

Conforme as páginas vão se passando é de acelerar o coração, ficamos curiosos e exauridos para saber como as coisas vão se desenrolar e porque acontecem. Collie tranca nossos "heróis" na cadeia e quando eles fogem as coisas se toram sombrias e sublimes.

Uma das cenas em que mais fiquei chocada (e enjoada) foi quando é narrado os corpos presos em cabides, ou como cabides, é grotesco o modo como Collie (e seus demônios, daria uma boa banda?) lida com suas vítimas, sendo cruel e sádico.

A resenha fala mais sobre sentir o livro do que sobre sua história. É um terror único, já li outros dois livros do King "Misery" & " Sob a Redoma" (Que série de TV horrível, sorte que a beleza do Barbie nos salva u-u) e nunca pensei que Desespero poderia me surpreender tanto como aconteceu.

A leitura é recomendada para fãs de terror e fãs do King. E são páginas que realmente vale o seu tempo de leitura. Em breve espero ler "O Iluminado" e outros clássicos que fazem seu nome ressoar em todo o mundo. King é icônico, leiam e aproveitem. 




4 Comentários

  1. Adorei a resenha! Não conhecia esse autor, mas ando extremamente louuuca para ler livros de terror <3 <3 <3
    Bjs
    Se quiser visitar o meu blog, vou ficar feliz :)
    http://chuvacobertaelivros.blogspot.com.br/2015/01/serie-jovens-escritores_31.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, obrigado >< , leeia King é o rei, é muito, muto bom.

      Bjoos Miih <3

      Excluir
  2. Olá Miih, tudo bem?

    Por incrível que pareça eu não li nenhuma obra do King. Assisti alguns filmes baseados em seus livros, porém, vou corrigir isso esse ano. Em relação a sua resenha logo no começo quando você menciona o gato preto lembrei imediatamente de Edgard Allan Poe em seu conto O Gato Preto que é fantástico. Poe influenciou muita gente e Stephen King não foi diferente. As cidades americanas abandonadas é um pano de fundo cheio de terror e quando é bem descrita deixa qualquer um muito assustado. Vou colocar na minha lista.

    Wilson Brancaglioni
    www.estantedowilson.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, sim as cidades são um prato cheio para quem quer escrever terror. Recomendo o King ele é muito bom mesmo, nunca li nada do Edgard Allan Poe, nada que me lembre na verdade, mas vou fazer essa leitura. !

      Bjoos Miih <3

      Excluir