Título Original:  Mrs Mcginty's Dead


Páginas: 263


Autor: Agatha Christie 


Editora: L& PMPOCKET


Tempo de leitura:  4 Horas


Nota: 3/5







Heeey !

Queria ler muito qualquer coisa que viesse da Agatha Christie, a Amazon fez um promoção e eu paguei algo entorno de R$: 5,90 no livro. Ele é edição pocket mas tudo bem, isso não faz ele um livro ruim. Não mesmo. Confiram a resenha e descubra: 

A Sra. McGinty foi atingida na cabeça por algum objeto pontudo e pesado e morreu. Um culpado já havia sido condenado à morte pelo assassinato, mas o detetive Hercule Poirot e o superintendente Spence não acreditam na simplicidade do caso.

Outras capas:

O livro é bem curtinho, conforme fui lendo percebe que romance policial não é muito meu gênero. Conforme eu lia me apaixonava pela escrita da rainha do crime, porém o livro não é tão bom assim. Diversas vezes me lembrou "Os Criminosos Vieram Para o Chá" um livrinho infantil do qual gosto muito e li na escola.

Londres é  cenário, por aí já concluímos que a imaginação vai longe quanto ao cenário. Imaginei que Hercule Poirot era um velho robusto e com muita inteligencia de sobra. Além disso ele gosta muito de comer, e também está presente em outros livros dela.

Poirot é um personagem engraçado de certo modo, Spence que é um outro investigador, quer a ajuda para entender quem matou a Mrs. Mcginty, uma velinha que foi roubada e morta com algo que perfurou sua cabeça.

O crime parece não solucionável, outra característica tipica desse gênero, logo o livro gira em torno do melhor detetive de todos os tempos (segundo ele mesmo) indo atrás de pistas que não foram vistas por Spence.

Contudo como em um bom romance policial temos um culpado, aquele que aparentemente foi quem fez todo o trabalho. Nesse livro o culpado se chama James Bentley. Pesquisando sobre a vida do culpado, que seria enforcado, Spence diz a Poirot que ele é uma pessoa tímida, sem autoestima, simples e até um pouco débil.

Spence afirma que assassinos são autoconfiantes, inteligentes e nada introspectivos. Logo faz o Poirot descobrir mais sobre o assassinato, levando em consideração os fatos apontados pelo amigo. Ele dá voltas e volta no mesmo assunto, o assassino pode ser qualquer um.

Conforme ele vai chegando perto da verdade é impossível parar de ler, com base em umas notícias de jornal sobre assassinatos de mulheres ele investiga um caso que possivelmente não tem nada a ver com o seu, ele busca na simplicidade a resposta para seus crimes.

É um livro gostoso, para quem gosta do gênero eu recomendo. Li em poucas horas e vale apena conferir. O assassino é inimaginável, fiquei boquiaberta quando descobri quem era e o motivo, aposto que quase todos ficam.

O livro faz com que brinquemos de detetive também, já que a narrativa é real ao ponto de ficar presa em um jogo. É como se tudo fosse um jogo e ao ler você é apenas mais um jogador. Cada pista é para você também.

Essa cantiga certamente foi a inspiração para escrever, achei ela sombria mas adorei como Agatha a colocou no livro.


"A Sra. McGinty morreu.
Como foi que ela morreu?
Esticando o pescoço assim como eu!"


2 Comentários

  1. uma sugestão otima de leitura, adorei a terceira capa, muito lindo seu blog amei
    http://clubedabelezaemaquiagem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir