Bom Dia !

Ainda totalmente enrolada com a escola e com um novo projeto que estou escrevendo, a criatividade finalmente decidiu dar as caras depois de tempos. E todo escritor tem uma "bíblia" eu tenho duas "A Desconstrução de Mara Dyer" & "Misery".

Você deve estar pensando o que isso tem a ver com o post? Tudo a ver, estou relendo Mara Dyer pela terceira vez, ela me dá ideias para escrever vai entender ! Enfim, decidi criar uma tag onde apresento um escritor não tão conhecido. A primeira será a Michelle Hodkin autora do meu livro predileto.

Quer conhecer a mente brilhante por trás do insano livro "A Desconstrução de Mara Dyer"? Então continue lendo !

Aos 16 anos Michelle Hodkin perdeu os direitos sobre sua alma em um jogo de pôquer com piratas do sul de Natchez. Pouco tempo depois se juntou a uma trupe de atores e viajou o mundo realizando suas insanidades. Ela tem ganhado elogios com seu primeiro YA "The Unbecoming Of Mara Dyer" ( A Desconstrução de Mara Dyer, no Brasil lançado pela Galera Record).

Não encontramos muito sobre a Michelle nem mesmo em seu site oficial (clique aqui para ir ao site; em inglês), vale apena conferir o site já que há várias novidades sobre o livro, inclusive alguns pontos narrados pelo Noah.

Ela parece ser tão misteriosa quando a Mara (o que me deixa ainda mais louca por ela *u*), Michelle cresceu no Sul da Flórida e fez faculdade de direito em Nova York. Quando não está escrevendo ela diz que passa seu tempo encontrando objetos estranhos e curiosos. Objetos como esse, acho eu.


Podemos ter uma breve ideia de como vem as esquisitices do livro. O que mais me encanta é a história (real) de como a Mara Dyer surgiu, confesso que eu queria que isso acontecesse comigo, a criatividade praticamente vir me fazer uma doce visita. 

Em 2007, eu tinha vinte e quatro anos. Eu tinha acabado de passar no exame. Fui admitida para a prática de uma ação judicial com o financiamento de trilhões de dólares, o que exigiu meses de depoimentos de milhares de vítimas de terrorismo nos Estados Unidos e em Israel. 

Um dia, durante uma viagem a Nova York para uma audição, me envolvi em uma conversa sobre o meu trabalho, o que aconteceu muitas vezes com um trabalho como o meu. A mulher com quem falei foi imediatamente pareceu ficar interessada. Sua filha adolescente tinha sido morta em um acidente com seus amigos, e foi a única sobrevivente. Ela sofria de PTSD, que eu conhecia muito muito sobre, graças ao meu trabalho. 
Como essa mulher me falou sobre uma ação que ela e o marido estavam considerando contra o proprietário do imóvel, uma garota apareceu atrás dela, e fiquei imediatamente impressionado com a sua presença. A menina era linda, mas mal-assombrada, de alguma forma. 
Sua mãe e eu trocamos informações, e eu concordei em fazê-la uma referência a outro advogado que estaria bem equipado para assumir o seu caso. Mas quando a mulher se virou para ir embora, a menina me deu um olhar que me parou frio. Um olhar que me disse que havia mais de sua história que ninguém conhecia. 
Eu me perguntava o que era. 
 14 de maio de 2009, eu estava em Nova York mais uma vez, não para uma graduação de audiência, mas para a faculdade do meu irmão. Após a cerimônia, algo foi mencionado que imediatamente fez-me pensar  na menina. Eu me perguntava o que tinha acontecido com ela. 
Mais tarde naquele dia, eu liguei para o número que a mulher me deu, mas estava fora de serviço. Eu olhei para o nome dela também, mas não conseguiu encontrá-la listado em qualquer lugar. 
Comecei a escrever as primeiras palavras de O Unbecoming de Mara Dyer naquela noite. Escrevi até as cinco horas do dia seguinte, quando eu tinha 5.000 palavras. A história cresceu, com aquela garota em seu centro. Eu nunca iria usar o seu nome verdadeiro, por isso ela se tornou Mara; O nome significa "amargura" em hebraico. 
Algumas semanas mais tarde, comecei a receber pacotes. 
Fotos de um edifício que desabou. Um caderno de desenhos. Eu continuei escrevendo. O que surgiu foi uma história contada em artefatos e lembranças, de uma vida que não parecem existir no mundo que conhecíamos, mas logo abaixo. Eu ainda estou recebendo envelopes e pacotes. 
E um dia, recebi uma carta de um adolescente. O que ela disse foi, obviamente, impossível. 
Mas eu acho que você nunca sabe.

Fico surpresa sempre que leio esse artigo. Quando dizemos que escritores são meio loucos não é uma metáfora é a verdade. A história fantasmagórica por trás de tudo isso é o que mais me encanta.

No site há mais informações para os fãs da trilogia, não decidi traduzir a entrevista porque ão conta muitas coisas, exceto que a Michelle com essa carinha tem quase 30 anos. É quase impossível de acreditar em algo assim.

Ela também conta quem são seus personagens favoritos e que escolheu os títulos dos seus livros e ficou grata que a editora não quis mudá-lo. Se quiser ler em inglês, clique aqui. A autora tem três cachorros e tem gosto extremamente peculiares.

Para quem acabou de conhecê-la, abaixo são os três livros da trilogia Mara Dyer.

[+] A Desconstrução de Mara Dyer 

[+] A Evolução de Mara Dyer

[+] The Retribuition Of Mara Dyer


O que eu mais gostei é que a Galera Record manteve as capas americanas.


Gostou de conhecer a Michelle Hodkin? Logo farei um especial Mara Dyer, a próxima autora será L.J Smith de "Diários de um Vampiro" ou Cassandra Clare de "Os Instrumentos Mortais & As Peças Infernais" Quem vocês preferem? Comentem !

E para você que já leu o livro, consegue responder "Who is Mara Dyer?"






8 Comentários

  1. Sempre bom conhecer novos autores =]
    http://toobege.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre bom mesmo , ainda mais a Michelle :3

      Bjoos Miih

      Excluir
  2. Que história interessante! Gostei de saber um pouco sobre a autora, que até então eu não conhecia.
    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mara Dyer é realmente fantástica vale sem dúvida apena conhecê-la <3

      Bjoos Miih

      Excluir
  3. Se eu já estava com vontade de ler os livros, agora estou com ainda mais rsrs. Que história interessante, muito interessante.
    E fala de Cassandra, quem sabe me anima a comprar os dois primeiros da série dos instrumentos mortais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo mil vezes Mara Dyer é perfeito demais <3 É bom demais ! Cassandra então, contarei um pouquinho mais ><

      Bjoos Miih

      Excluir
  4. As vezes lemos um livro e não sabemos nada sobre quem escreveu ou quais outros livros escreveu. Interessante ter essa outra vizão, esse outro lado. Ótima idéia de apresentar os autores! bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem legal conhecer o autor por trás do livro !

      Bjoos Miih

      Excluir