Título Original: Last Sacrifice


Páginas: 426


Autor: Richelle Mead


Editora: Agir


Tempo de leitura:  Uma Semana


Nota:   5/5





Eu estava resistindo para fazer essa leitura, gostei tando da saga Vampire Academy que não queria que terminasse. Infelizmente tudo acaba, ainda mais nos livros. O único problema dele é que quando comecei não consegui mais parar.

Rose Hathaway sempre jogou com suas próprias regras. Ela quebrou as regras quando fugiu da Academia St. Vladimir com sua melhor amiga e a última princesa Dragomir sobrevivente, Lissa. Ela quebrou as regras quando se apaixonou por seu maravilhoso e fora-dos-limites instrutor, Dimitri. E ela ousou desafiar a Rainha Tatiana, a líder do mundo Moroi, arriscando sua vida e reputação para proteger futuras gerações de guardiões dhampir. Agora a lei finalmente pegou Rose por um crime que ela sequer cometeu. Ela está presa pelo mais alto crime imaginável: o assassinato de um monarca. Ela precisará da ajuda de Dimitri e Adrian para encontrar a única pessoa viva que pode atrasar sua execução e forçar a elite Moroi a reconhecer uma chocante nova candidata ao trono real: Vasilisa Dragomir. Mas o relógio está correndo contra a vida de Rose. Ela sabe em seu coração que o mundo dos mortos a quer de volta… E desta vez ela realmente não tem uma segunda chance. A grande questão é: quando sua vida é dedicada a salvar os outros, quem vai te salvar?

Outras capas:
 Esse livro tirou meu fôlego da primeira a última página. Não sei como começar essa resenha porque quando eu gosto muito de um livro não sei como falar dele de jeito nenhum. É como se tudo tivesse sido perfeito aos meus olhos. Vampire Academy é sem dúvida uma das melhores sagas que eu li.

O livro começa e tenho que dizer que já estava com o coração na boca, vou tentar não dar spoilers porque esse último livro em dúvida foi um dos que mais me surpreendeu. Geralmente últimos livros de sagas grandes como esse são ruins, isso não aconteceu com VA.

Devido aos últimos acontecimentos com Rose, mesmo que narração seja em primeira pessoa Richelle Mead faz a Rose ser tão incrível que eu cheguei a achar que ela estivesse mentindo sobre tudo aquilo. Seu pai, Abe, pelo qual eu me apaixonei perdidamente consegue junto com a trupe do mal tirar Rose de sua cela.

É um acontecimento tão incrível o que leva Rose para fora da prisão que é até impossível acreditar que ela não sabia daquilo, aqueles planos mirabolantes que eles sempre tem que no fundo acabam dando certo. Não sei dizer ou especificar o porque gosto tanto da série. Talvez seja os personagens.

Sou apaixonada por Adrian Ivashkov, ele me cativou ainda mais que o Dimitri. Continuo amando o "camarada Belikov" mas, Adrian me pegou de um jeito diferente com toda aquela loucura que o espírito coloca sobre ele. Seu jeito boêmio e despreocupado mas, sempre por dentro de tudo.

Outra personagem que me pegou de jeito foi a Sydney Sage. Estou eufórica para ler o spin-of Bloodlines. A Richelle cria personagens totalmente cativantes, até aqueles que menos gostamos e que torcemos para que algo ruim aconteça. Embora a saga já seja grande, eu gostaria de mais um livro na visão da Rose, porque eu amo ela.

Lissa amadureceu muito nesses últimos dois livros, ficou menos dependente da Rose e de qualquer outro. Em alguns momentos cheguei a achar ela e Adrian tão perfeitos um para o outro com toda aquela insanidade propagada pelo espírito. 

Contudo o Christian Ozera ganhou meu coração desde que "pisou" nos livros.  COm aquele seu jeito hesitante em relação a tudo e como ele é parecido com a Rose, talvez seja um dos motivos pelo qual eu amo ele.

Estou falando mais dos personagens e da história nessa reta final porque não quero dar spoilers de nada. Eu fiquei boquiaberta com as coisas que aconteceram nesse livro, a Richelle reutiliza os personagens os "culpados" estão sempre os "inocentes".

Ao descobrir o assassino ou assassina da rainha Tatiana eu quase perdi a respiração, simplesmente não podia acreditar que aquele era o desfecho, nos livros da coleção você não pode confiar em ninguém.

A fuga de Rose junto com o Dimitri pareceu fortalecer a relação deles, na metade do livro eu realmente comecei a acreditar que a Rose e o Adrian ficaram perfeitos juntos, contudo Romitri é amor na certa, nesse último livro descobrimos que as auras deles se completam.

Eles tem toda aquela pose de guardiões que enche as páginas dos livros mas, também tem toda aquela sensualidade que a Rose transporta para o relacionamento. É engraçado como o Dimitri sempre está disposto a ir atrás de Rose mesmo que seus planos sejam malucos.

Todos acham que ela está segura com Dimitri e Sydney na Virgínia Ocidental quando na verdade Rose convenceu todos a seguirem em uma missão quase que suicida para encontrar um novo membro da família Dragomir. Sim, Lissa aparentemente não é a última.

Nessa viagem louca de proteção a Rose, já que ela não pode ser encontrada pelos guardiões pois vai ser morta, acabamos conhecendo os conservadores. Eles são os que conservaram a cultura moroi antiga, humanos, dampiros e morois vivem juntos e aprendem a lutar.

Eles não gostam da atual sociedade moroi acham que nela contém vários erros e de certo modo isso era verdade. Vivem então isolados em uma própria cidade, em cavernas para ser mais exata. Eles são rudes e estranhos de certo modo. É até engraçado como Rose lidou com eles.

Ela e Sydney criaram uma amizade muito interessante, Sydney é parecida com a Rose em determinados pontos, só que ela de longe é mais responsável e menos impulsiva. Contudo, eu adorei saber um pouco sobre os Alquimistas e esse é um dos motivos pelo qual quero ler Bloodlines.

Os personagens simplesmente renascem nesse livro. Como a Chave de Cadeia ou Jill. Não me canso de dizer que ela aproveitar com perfeição seus personagens, ela usa aquilo que ela já tem para criar as tramas mais indescritíveis dos livros. 

O final, embora eu esperasse algo do tipo, me deixou bem contente. Primeiro porque não foi um final exatamente feliz. Os destinos de Adrian, Dimitri, Rose, Lissa, Jill, Sydney & Christian foi muito bem escrito e me deixou feliz.

Vampire Academy sem dúvida se tornou uma das minhas sagas favoritas, não vejo a hora de ler de novo.




Deixe um comentário