Resultado de imagem para a garota do calendario




Título Original: January
Editora: Verus
Página: 144
Gênero: Romance & Erótico
Nota: 






Heeey   

Estava começando a sair da minha era "só leio romances graças a Colleen Hoover" e decidi começar a ler esses livros da série A Garota do Calendário, tenho uma queda por livros eróticos porque geralmente as histórias não enrolam muito. Então, como tinha menos de 200 páginas decidi me arriscar para ver o que achava desses livros com capas maravilhosas.

Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato.A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil.
Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...
Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele.

Outras capas:

Resultado de imagem para audrey carlan book coverResultado de imagem para audrey carlan book cover

Confesso que as capas desse livro ganham mais que a história em si, mesmo sendo uma narrativa curta (com menos de 200 páginas) não é aquela história que tira o ar do leitor enquanto lê, no quesito erótico estava esperando algo mais ou menos como Cretino Irresistível mas a história não me convenceu tanto quando deveria mesmo sendo uma leitura fluída, rápida e gostosa não chega aos pés de todo o alvoroço que o lançamento causou aqui no Brasil.

Mia Saunders é a protagonista e para ser bem sincera se ela não fosse uma boa protagonista como é, o livro inteiro seria bem morno. Ela tem uma divida enorme de jogos que o pai fez, precisa do dinheiro para salvar a vida dele.Por isso ela procura sua tia para que ela faça parte de uma agência de acompanhantes de luxo, afinal ela precisa de dinheiro rápido e nenhum emprego normal lhe daria um milhão de dólares. Sua única escolha é se tornar a garota do calendário, sair com caras por um ano e receber seu amado dinheiro da divida.

"Você vai tirar a roupa para mim quando estiver pronta para isso. Não vou nem precisar pedir."

É difícil fazer a resenha de um livro tão curto sem dar spoilers e claro a própria sinopse já diz basicamente tudo sobre a trama da Mia. Então é mais fácil falar sobre o que agrada e o que esperar dessa leitura. As personagens são cativantes (pontos para a Audrey Carlan) desde a Mia a Wes é impossível não se apegar a história delas, o mais engraçado é que como é um livro curto ficamos sempre curiosos para conhecer cada uma das personagens e entender o que levaram a contratar a Mia.

Nesse primeiro livro conhecemos o roteirista Wes, ele é encantador e o amei do início ao fim. Fico um pouco receosa quanto ao final amoroso da Mia, afinal lemos romances para um casal terminar junto e como são 12 livros com caras diferentes fico pensando se a Mia vai ter um final (para isso preciso ler os outros 11, eu sei), mas isso é um grande empecilho para que eu continue a leitura deles. Por mim ela já terminaria o livro com o Wes, mas então a história se acabaria ali. Afinal o final foi UAU.

"Não estamos no filme Uma linda mulher, e eu não sou a Julia Roberts".

Ela não é uma prostituta, no início sua tia deixa bem claro que prostituição é ilegal, mas as garotas podem fazer sexo com os contratantes se isso for de comum acordo entre eles. Mia estava há muito tempo sem sexo e logo acontece aquela atração física maravilhosa típica dos livros hot, então tudo o que ela sabe é que quer transar com ele. As cenas de sexo são bem escritas e faz sentido o porque o livro simplesmente estourou lá fora. É uma história gostosa de ler, mas falta algo e eu não sei o que é, só que é justamente essa "liga" que falta que torna o livro apenas bom.

Mesmo assim o que mais me fez amar o livro é que tenho uma queda pelo filme Uma Linda Mulher e adoro histórias que se desenrolam assim e quando li a sinopse soube que fazia parte dos enredos que eu gostava de ler. Embora falte alguma coisa continuarei para saber onde a Mia vai nos levar.

"Era bom sentir aquela mão grande e quente na minha. Me fazia sentir segura e protegida, de um jeito que eu não experimentava havia anos."

A história toda é narrada na primeira pessoa, então fica claro e evidente os pensamentos da Mia, ela é uma personagem que não tenho do que reclamar. Decidida, bonita e claro cheia de decepções amorosas (quem nunca?) e isso me fez amá-la. Se a história não é la essas coisas Mia faz isso passar quase imperceptível. Mas a história é boa e se você quer ler algo bem leve e divertido vai se apaixonar pela Mia e seus dramas.

E...EU QUERO UM WES  



Resultado de imagem para a bela e a fera filme 2017

Heeey  

Não foi surpresa para ninguém que assim que a Disney lançou o trailer final de A Bela e a Fera a internet simplesmente foi a loucura, eu fiquei parada em frente ao computador sem saber o que fazer ao certo, o trailer transmitia tanto da história original que simplesmente aumentou muito minha vontade de ver a Emma Watson dando vida a Bela. Confiram o trailer:


O filme estreia dia 16 de março nos cinemas e mal posso esperar para ver!


                                                              





                                                       
 Título Original: Debaixo das Minhas Asas
Editora: Coerência 
Página: 277
Gênero: Romance
Nota: 







Heeeey  

A Kate é parceira aqui do blog e esse era o único livro dela que eu ainda não tinha lido, meu livro favorito da vida toda dela é A Fada Madrinha e como estou passando por uma fase "a maluca dos romances" decidi que seria uma boa hora para ler mais esse livro dela. Vejam só:

Abby Disilva foi o anjo escolhido pelo Criador para proteger e guardar Alex Le Justice por toda a vida. Teimosa, rebelde e impulsiva, Abby já quebrou muitas regras e perdeu muitas vidas inocentes que poderiam ter sido poupadas, se sua conduta não os tivesse levado para caminhos obscuros. Alex é sua última chance de provar que merece o título de guardiã e finalmente garantir seu lugar aos céus. Mas o que fazer quando após assisti-lo crescer e se transformar num homem honesto e corajoso, Abby se vê perdidamente apaixonada por seu protegido? O que fazer quando a luta pelo amor verdadeiro transforma amigos em inimigos e últimas chances em oportunidades extintas? Uma aventura intensa e conflitante, romântica e sensível que levará o leitor ao paraíso, só para então puxá-lo para as labaredas flamejantes do inferno. Afinal, em meio ao caos, você optaria por salvar quem ama ou por salvar a própria pele?


A protagonista não foi uma personagem que me convenceu, na minha opinião Alex é bem mais protagonista que ela. Ela não fez muito meu tipo de protagonista da qual me apeguei e por isso, por mais que o livro seja curto, foi uma leitura um tanto arrastada para mim. Kate sempre tem uma escrita agradável e não importa o que ela vai escrever obviamente vai ser bom, embora esse não tenha sido o melhor livro que li dela a história é gostosa, fluída e passamos algum tempo imerso nela. Embora a protagonista não tenha me agradado tanto é uma história muito incrível de ler.

Abbigail "Abby" Disilva é um anjo da guarda que se apaixonou por Alex Le Justice, o homem que ela tem obrigação de cuidar desde que ele era criança, todavia ele sempre fora diferente dos outros humanos porque ter a habilidade de ver os anjos, porque normalmente eles não podem serem vistos quando não desejam. Conforme eles cresceram, Alex deixou de ver Abby apenas como sua amiga e se apaixonaram. Como podem imaginar anjos não devem se revelar aos humanos, então ela se esconde dele o tempo inteiro. Mas, por amor ela quebra essa regra e se revela ao Alex, é então que toda a história de fato começa.

"- Se fosse tão perfeito assim, não seríamos nós. Não seria nossa história. Coisas perfeitas são entediantes, Abby. E isso nós nunca seremos. - Eu sorri e por um momento nossos olhos apenas permaneceram conectados."

Mas como esse é a apenas as dez primeiras páginas do livro o plano de se revelar acaba dando terrivelmente errado, Alex é morto por um anjo vingador. Sua morte fora repentina então ele tem a chance de voltar como um anjo, todavia sem suas memórias, ele tem que cuidar do anjo rebelde que Abby é e fazer com que ela peça perdão ao criador. Eles então travam uma luta, Abby porque seu amor "morreu" e Alex porque não faz ideia de quem um dia foi. Nesse aspecto também nos perguntamos quem Abby era no passado e então alguns pontos do seu passado são revelados durante a leitura.

Abby não é um anjo tradicional, é impulsiva, teimosa e odeia receber ordens, eu achei quase impossível visualizar ela como um anjo, em alguns momentos ela me lembrou a personalidade da Luce (Fallen) e da Nora (Hush, Hush), sendo impulsiva e até um pouco chatinha, embora essa semelhança não tenha nada a ver por a história ser de anjo. Na verdade Kate foi original ao criar o enredo, de longe é uma história bem criada e impossível de não se apaixonar. 

"Quando eu conheci o amor eu me deixei sonhar tão alto, tão alto, e acabei caindo feio... E agora percebo que a queda só foi dolorosa, porque eu não sabia que o amor podia ser muito mais complexo do que me parecia ser."

A narrativa é na primeira pessoa e alterna entre as personagens, hora vemos a Abby e Alex, mas também sabemos sobre a Caroline (a melhor amiga anjo da Abby), Kyle (um conhecido delas) e Henrique (um misterioso do qual gostei), gosto desse modo de narrar da Kate porque conhecemos todas as personagens e sabemos exatamente o que elas sentem conforme as situações vão ocorrendo. Kate sempre me surpreende pelo modo como nos apresenta seus personagens, por isso me apaixono facilmente por suas histórias.

Talvez minha antipatia com a Abby não seja por ela em si e sim porque não sou muito fã de histórias envolvendo anjos, minha relação com Hush Hush é um fracasso porque a protagonista é insuportável e com Fallen eu amo a história mas tenho antipatia pela Luce. Por mais diferente que as três histórias sejam tem protagonistas iguais e sempre beiram ao amor proibido entre o humano e o anjo. Porém a história da Abby não é só sobre amor, ela se descobre no livro e vê que é mais do que imagina.

"Eu sou uma criatura celestial, renasci por amor, o amor que meu Pai, o Criador, sentiu por mim. E, no entanto eu não consigo enxergar os meus próprios sentimentos no meio disso tudo. Eu me sinto deslocada. Como um estrangeiro. Nada aqui pertence a mim ou ao meu mundo. E eu nunca tive tantas duvidas sobre o que eu sou, o que eu nasci para ser."

Leiam o livro e se apaixonem por mais esse livro da Kate!



Resultado de imagem para novembro, 9






Título Original: November, 9
Editora: Galera Record
Página: 352
Gênero: Romance e YA
Nota:





Heeey 

Colleen Hoover é meu amor é todos já sabem disso, após ler Talvez Um Dia (resenha aqui) achei que não me apaixonaria mais por suas histórias, mas estava enganada e tenho certeza de que elas vão me surpreender em cada vez que uma nova aventura escrita por ela surgir. Em Novembro,9 nos encantamos e encontramos uma personagem bem mais forte do que a SydneyRidge são (Talvez Um Dia)  mas não um casal tão apaixonante quando Miles e Tate (O Lado Feio do Amor - Ugly Love). Conheçam a história apaixonante da Fallon e do Ben:


Autora número 1 da lista do New York Times retorna com uma história de amor inesquecível entre um aspirante a escritor e sua musa improvável.Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos?

Outras capas:

Resultado de imagem para november, 9 coverResultado de imagem para november, 9 coverImagem relacionada


Começar um livro novo da Colleen Hoover sempre causa certo frio na barriga, não importa se você é como eu que não lê as sinopses antes de começar ou se você lê. Os romances dela simplesmente despertam algo em seus leitores que não se pode negar, confesso que foi uma angústia a cada maldita página que eu lia. A história da Fallon e Ben sem dúvida me fez roer as unhas e ansiar para terminar ela o mais rápido que eu conseguisse. Não é um romance fácil, não é um dos mais simples e de longe uma doce agonia enquanto continua lendo.

Fallon está se mudança para Nova York e decide se encontrar com o pai antes de ir, acaba então encontrando com Ben que é um escritor amador que literalmente "caí de paraquedas" fingindo ser seu namorado. Depois disso eles passam a ter uma ligação, todavia Fallon vai mesmo embora e eles combinam de se encontrar todo 9 de novembro até eles terem 23 anos. Aparentemente quando começamos percebemos que o Ben aparece muito rápido na vida da Fallon e pode parecer até exagerado demais mas, CoHo tem um jeito inegável de mostrar como os 9 de Novembro estavam interligados.

“Este não é um dos seus contos de fada, Fallon. É a vida real, e no mundo real você tem de dar duro para ter o felizes para sempre!” 
Nesse livro são tratados temas como mentira, ver os dois lados de uma mesma história, entender como perdão é difícil e que mesmo assim ele precisa ser dado a quem se deve, inclusive aceitação é um dos temas destrinchados e quase centrais. Fallon só quer passar despercebida por causa das marcas de queimadura que cobrem metade do rosto e do seu corpo, mas quando Ben aparece na sua vida e eles decidem se encontrar pela primeira vez em dois anos, Fallon se sente bonita novamente.

Como em outros livros dela os capítulos são divididos entre as personagens principais, Ben e Fallon narram os acontecimentos. Ao invés de ficar enrolando, CoHo vai direto para os 9 de Novembro e conta, de maneira bem divertida e rápida, o que aconteceu nos anos em que eles passaram separados um do outro. Dentro das divisões dos novembros, tem os subcapítulos e é exatamente aí que se divide as narrações. Isso deixou a narrativa leve, pessoal, fácil de entender e agonizante, mas de um jeito bom.

"Levei quatro anos para me apaixonar por ele.
Levei só quatro páginas para me desapaixonar."

Para quem já leu outros livros da autora sabe que seus New Adults nem sempre são o que parece, embora tenha se tornado um dos meus favoritos não é o melhor livro da CoHo, não se comparada a Talvez Um Dia ou O Lado Feio do Amor, mas é impossível não se apaixonar por cada palavra escrita por ela nesse livro. Cada situação que acontece deixa o leitor de cabelo em pé, você suspira, chora, torce, tudo isso em algumas páginas.

Com a ligação instantânea do casal faz com que Ben queria escrever um livro sobre a história dos dois, é engraçado porque inicialmente não entendemos o motivo pelo qual Ben quer tanto e quando finalmente entendemos o leitor entende toda a história de uma única vez. É impossível não se apaixonar e compadecer da história, durante todo momento eu só queria devorar a história e me apaixonar cada vez mais por ela.


Resultado de imagem para dez mil pedaços de você



Título Original: Ten Thousand  Skies Above You
Editora: Agir Now
Página: 336
Gênero: Ficção
Nota: 








Heeey 


Esse livro foi o responsável por me tirar do mar de leitura de romances, havia lido o primeiro ano passado e mal podia esperar a continuação. Conheci esse livro ainda na gringa e até então ninguém tinha notícias de quando ele seria publicado por aqui. Se procura uma leitura mega diferente e rápida, esse livro é para você:

MARGUERITE CAINE fez o impossível, viajando por dimensões alternativas com o Firebird — uma invenção brilhante criada por seus pais, seu namorado, Paul, e o amigo da família, Theo. Mas ela também chamou a atenção de inimigos poderosos, dispostos a seqüestrar, chantagear e até matar para usar os poderes do Firebird para propósitos escusos.
Quando a alma de Paul é dividida em quatro fragmentos — que se encontram presos dentro de Pauls em outras dimensões —, Marguerite fará qualquer coisa e irá a qualquer lugar para salvá-lo. Mas o preço de seu retorno em segurança é alto. Se ela não sabotar os próprios pais em múltiplos universos, Paul vai continuar perdido para sempre.
Mas Marguerite acredita que é possível salvar seu amor sem sacrificar a família, e para isso pede a ajuda do brilhante Theo. Os dois criam um plano para recuperar Paul e o Firebird, mas para que ele dê certo eles precisarão superar um concorrente genial e vão colocar em risco não só sua vida mas também a de todas as versões de si mesmos em várias dimensões
Desta vez a missão leva os dois aos universos mais perigosos até então: uma São Francisco dividida pela guerra, o submundo do crime de Nova York e uma Paris iluminada onde a outra Marguerite esconde um segredo chocante. Cada salto deixa Marguerite mais perto de salvar Paul — mas sua jornada revela verdades sombrias que fazem com que duvide da única constante que encontrou em todos os mundos: o amor que sentem um pelo outro.

Outras Capas: 

Resultado de imagem para Ten Thousand Skies Above you cover

Após os acontecimentos do último livro, Marguerite volta a viajar entre as dimensões, dessa vez seu propósito é resgatar os fragmentos da "alma" de Paul e a cura para o Theo depois que o mesmo usou do furtanoite uma droga que o "outro Theo" acabou usando. A situação chega a esse ponto porque a Tríade quer usar em todas as dimensões o firebird, eles querem monopolizar essa tecnologia e não permitir que ela seja disseminada por outra pessoa, exceto por eles mesmos. Como ela e a viajante perfeita a Tríade vê nela a oportunidade, mas Marguerite não aceita e por isso acabam fragmentando a alma do Paul.

Marguerite continua sendo a narradora principal do livro, narrado em primeira pessoa estamos na pele dela enquanto viaja pelos mundos tridimensionais. O que me irritou muito durante a leitura foram os flashbacks usado pela Claudia Grey, ficava sempre voltando ao que tinha acontecido no livro anterior e nunca pulava diretamente para a ação e isso foi um pouco irritante e ponto fraco de ler esse livro. Em contra ponto viajamos com a Marguerite para outras dimensões e vemos versões dela mesma.

"Aprendemos nesse meio-tempo que as pessoas cruzam nosso caminho em muitas dimensões, e que não importa o quão diferentes os mundos sejam, o destino sempre nos aproxima."

Nesse segundo livro Marguerite amadureceu muito, vem questionamentos sobre as escolhas que tomamos e porque elas tem consequências. O triângulo amoroso fica totalmente forçado em um momento do livro, embora eu prefira ela com o Theo acho que Marguerite não é necessariamente apaixonada pela versão "real" do Paul, mas é impossível não shippar eles. Não sei ao certo como isso vai se desenrolar já que a Marguerite está bem decidida de quem ama, porém sempre tem aquelas reviravoltas que fazem tudo ao contrário.

Todas as duvidas deixadas no primeiro livro são sanadas no segundo, mas novas dúvidas surgem. O livro tem revelações bombásticas, você mal acredita no que está lendo e implora para que seja mentira mas não. Vê-se que Marguerite não pode confiar em ninguém e que talvez viajar entre as dimensões seja algo que está muito além do seu entendimento. A revelação simplesmente me deixou de boca aberta e espero que no terceiro livro entenda melhor sobre isso.

"As pessoas falam sobre ter o coração despedaçado, mas sempre achei que fosse uma metáfora. Agora realmente parece que foi isso que aconteceu: como se algo precioso dentro do meu âmago estivesse sendo rasgado em pedaços, todos incompletos."

Gosto que é um livro curto, sem enrolações, não tem informações desnecessárias e que não se encaixam na história. O que mais gosto na autora é isso, ela conta tudo em 200 e poucas páginas e você se encanta com a história. É sem dúvida um dos pontos altos da leitura. Vale muito a pena ler e se apaixonar por mais esse volume.  Falar muito traria spoiler, mas a viagem da Marguerite atrás dos fragmentos do Paul foi incrível porque vemos as consequências das suas viagens anteriores.

Foi legal ver mais versões da personagem principal, as viagens são as partes mais legais do livro e eu ficava sempre ansiosa para conhecer outras versões dela. A autora realmente se superou nesse segundo livro, uma leitura divertida, rápida e cheia de aventuras e descobertas incríveis.

"É a habilidade de ver além do que todos ao seu redor. De juntar diferentes conceitos de uma forma que ninguém mais conseguiria. Ser um gênio implica ser original, independente. É o maior elogio que ela pode fazer a alguém."

Leiam e se apaixonem!

Próximo Livro:

Resultado de imagem para firebird 3 book